quinta-feira, 11 de junho de 2009

Colo


Têm dias, sabe, em que me sinto completamente sozinha no mundo. Tô fazendo alguma coisa — passeando, por exemplo, ou estudando —, aí me bate uma solidão absoluta, como se ninguém existisse no planeta, apenas eu, perdida entre as altas dunas amarelas de um deserto ...

[Continua aqui]

2 comentários:

Bipede Implume disse...

Voltei, depois de ler este texto maravilhoso.
A adolescência é mesmo assim, bipolar. Alegrias imensas, tristezas abundantemente dramáticas. Adorei a palavra "plugada".
Beijinhos.
Isabel

Ana Tapadas disse...

Claro que te mostro Mérida! Uma historiadora reconhece na cidade coisas que eu nem vejo... será um prazer!
Obrigada pelas palavras (na realidade faço aquilo que o título do meu post diz...e estou farta rs).
Beijinho