sábado, 30 de janeiro de 2010

Hoje acordei ... 2


Hoje acordei...
… lagarta.
A borboleta nem está no meu futuro.



Hoje acordei...

… apaixonada.
Duas pérolas nos olhos
e uma risada na cara.



Hoje acordei...

... centopéia.
Cem passos pra frente,
noventa e nove pra trás.



Hoje acordei…

… com saudade
de um amor que não tive. Era
moreno, dançava salsa e merengue.
E tinha olhos de espanto.
Imagens (de cima para baixo) daqui, daqui, daqui e daqui

20 comentários:

Edu O. disse...

Estou adorando esses "acordares"!

Você já ouviu falar nos devotees? será o tema do meu próximo solo de dança. Se tiver algum materal, me mande por favor. beijos

Chorik disse...

Essa série está muito boa. Imagino estar folheando um livreto com ilustrações e poemas breves sobre o acordar. Você sempre produz boas ideias. Cria e faz = produz.
Bj

Bípede Falante disse...

Esse despertar está redendo ótimos poemas. Que lindas imagens literárias!

Nydia Bonetti disse...

Amei, Janaína!!! Eu aqui, continuo na minha busca minimalista, mas é tão difícil pra mim. Queria muito só escrever haicais, mas quase não consigo me conter em 3 versos. Depois vem minha mania de perfeição. Quero sempre os tradicionais, com 17 sílabas. :) Acho realmente o haikai a poesia mais difícil de se fazer, quase um estado de meditação, um exercício de paciência. Mas o teus mínimos estão lindos. Este último, achei fantástico. Beijooos.

Gerana Damulakis disse...

Eu leio os seus acordares com um sorriso nos lábios, tal o prazer que suscitam em mim.

Dalva M. Ferreira disse...

Sabe QUANDO eu vou deixar uma lagarta (ou mandrová, ou taturana, whatever) andar no meu dedo??? Eu tenho pânico desses bichinhos! Cada um cada um, né? Eu gostei dos "acordares" também.

I.Moniz Pacheco disse...

Estou adorando seus "acordares".
Cada dia com sua agonia.

maria guimarães sampaio disse...

lindo, lindo, lindo!

~*Rebeca e Jota Cê*~ disse...

Acordei com uma vontade de escutar essa música bem alto, bem altão mesmo. Só pra sair dançando o dia lindo que está fazendo na minha Fortaleza hoje.

Bora de cantiga?

http://www.youtube.com/watch?v=dxaXPFkC4bM

Beijo imenso, menina linda.

Rebeca


-

Ana Tapadas disse...

Acordar assim é lindo!
Beijão

Anônimo disse...

Huum! Esses versos espertos ou despertos podem ser dependurados no varal. O sol vem e...pum, dá-lhes um brilho. Não chuva, senão as palavras derretem, escorregam e pingam no chão e se vão com as enchentes. Parabéns! Sidney Wanderley.

Anônimo disse...

Outra vez o meu temível sósia
volta a atacar. Só me resta responder no estilo da Janaína:

Hoje acordei uma arara,
pois que com outro nome
e uma outra cara.

SIDNEY WANDERLEY, o verdadeiro

Maria Muadiê disse...

lindo!

Anônimo disse...

Querida Dona Arara. Tenho somente uma cara, e o pseudônimo (há 74 anos) de Sidney Wanderley.Podemos discutir o significado de "verdadeiro". Lembranças para o Sr. Papagaio. Sidney Wanderley.

dade amorim disse...

Que delícia, Janaína.
Lembrei da minha série de bichinhos, qualquer dia te conto.

Beijos.

Dalva disse...

Oi, Janaína!

A hora de acordar é tão importante... nossas posturas nesse despertar podem nos fazer valer o dia! Adoráveis posts!

Beijos,
Boa semana!

Anônimo disse...

Nem arara, nem papagaio.
Se meu sósia se chama Sidney,
vai ver meu nome é César ou Caio.

Sidney Wanderley, o verdadeiro

Anônimo disse...

Vou parar o debate
antes que a dona me mate.
Por isso, meu caro vate,
aceito ser o Sidney falso,
melhor do que o cadafalso.
Vou comer agora meu abacate.

Luli Facciolla disse...

E hoje que eu nem queria acordar?! Faz como nesse caso?

Beijooooooo

Marilda Confortin disse...

Essa série de poemínimos merecia virar um livro, menina.
Passear no teu blog hoje, está me fazendo esquecer um pouco o momento dificil que estou passando... que bom que existem pessoas acordando, a cor dando...