quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Tarô pessoal, carta 7


O lacre
Há muitos e muitos anos, as pessoas costumavam fechar suas mensagens com lacre de cera. Primeiro, escreviam a mensagem, com todo o cuidado para manter a caligrafia firme e bela, e não permitir que a tinta da pena extravasasse, manchando o papel. Depois, derretiam no fogo um pouco de cera colorida, e a derramavam sobre o verso do envelope, lacrando-o. Os mais refinados marcavam o lacre ainda quente com seu próprio selo ou brasão, para indicar quem era o autor da carta. E só então enviavam o envelope, via mensageiro. Quando a cera esfriava e endurecia, só era possível conhecer o conteúdo da mensagem rompendo o lacre. Isso indicava a todos que a carta fora aberta.

Todo lacre, portanto, contém um segredo e uma revelação. Algo especial foi escrito para uma determinada pessoa, aquela a quem o segredo – a mensagem lacrada – se destina.

O aparecimento da carta do lacre indica que o momento é propício para agir:

Qual segredo você deseja revelar agora? Quem é a pessoa certa para recebê-lo?
Qual lacre você deseja romper? Você está preparado para receber o segredo que alguém quer lhe contar?

Escute seu coração. Só você sabe as respostas.

* Imagem daqui - carta de fã para a escritora Jane Austen.

10 comentários:

Gerana Damulakis disse...

A carta lacrada era algo que carregava um mistério, mesmo quando mistério não havia. Mais charmoso, um enfeite a mais na vida. Certas coisas que se perderam, subtraíram encantos.

Fiz uma revista. Pena, não encontrei segredos, devo ser muito rasa.

Janaina Amado disse...

Gerana, querida, é porque esta não é a sua carta, rs

Luli Facciolla disse...

Cartas... Segredos... Até hoje espero o mensageiro chegar...

Beijos

Bipede Implume disse...

Querida Janaína
Também não sei se esta é a minha carta, mas gosto da ideia de segredo, e sua inviolabilidade.
Sei de certeza que vais ser uma escritora muito amada.
Beijinhos
Isabel

Bernardo Guimarães disse...

suas cartas são fabulosas. esta foi surpreendente!

maria guimarães sampaio disse...

Adoro cartas. Até hoje. As cartas de selo! Ainda possuo um pedaço de lacre, ainda possuo o M todo rebuscado para "lacrar" o lacre. E há nada para substituir uma "cartinha" de mesmo "garrada" em uma caixa de chocolate e entregue na porta de uma pessoa querida?

Marco Antonio disse...

Interessante seu post, fez lembrar meu pai que usava desse artíficio para enviar as cartas aos subsecretários na época em que trabalho do Departamento de Água de São Paulo há anos atrás. Hoje na certa, ele enviaria um email.
Grande abraço

aeronauta disse...

Mágicas, suas cartas. Todas eu tenho certeza que são minhas; e chegam no dia em que mais preciso.
Linda e certeira essa número 7!

Chorik disse...

Oba! Mais uma carta para meu tarô favorito! A minha com lacre de cera de abelha.

Ana Tapadas disse...

Este Tarot é uma maravilha! Ainda sou do tempo do lacre: secreto, vermelho, importante... Também não tenho segredos (aí que desinteressante eu sou).
Beijinhos