sábado, 30 de maio de 2009

Sertão



Se eu soubesse que chorando
Empato a tua viagem
Meus olhos eram dois rios
Que não te davam passagem


Cabelos pretos anelados
Olhos castanhos delicados
Quem não ama a cor morena
Morre cego e não vê nada

Letra e música de Antônio dos Santos, o Volta Seca, cangaceiro do bando de Lampião. Adoro estes versos, principalmente a primeira estrofe.
Escute aqui a gravação original, cantada pelo próprio Volta Seca. Para saber mais sobre essa beleza de disco , clique em Cantigas de Lampeão.

Aqui, você ouve "Acorda Maria Bonita", bem mais animada, cantada também por Volta Seca:



Hoje acordei sertaneja. Inspirada talvez pela literatura de Herberto Salles, de que tanto gosto, talvez por fotos de sertanejas que andei vendo. E porque, para além da geografia, sertão faz parte do imaginário da gente brasileira, lugar íntimo, relicário, origem, princípio e fim, tempo remoto, futuro, raiz e flor aonde precisamos e gostamos de vez em quando de voltar.
Acordei sertaneja.

*Imagem daqui

15 comentários:

maria guimarães sampaio disse...

Ê Jana, que beleza. Apreciei teu amanhecer sertanejo.
Carybé tinha este disco de Volta Seca, eu sempre quis ter um e não consegui.
"Farreia, farreia povo
farreia inté o sol raiá
matáro Corisco, balearam Dadá"

romério rômulo disse...

janaína:
o sertão é o mundo.
romério

miro paternostro disse...

olá Janaína, ah se eu soubesse que você era assim conhecedora das coisas do sertao e do bando de Lampiao, eu sou louco por tudo iso desde menino, e há pelo menos quatro visistas no Brasil que venho procurando boa bibliografia sobre o cangaco, infelizmente até hoje só achei pouquíssima coisa ou mesmo quase nada!
adorei seu post, adorei ter te conhecido de carne e osso e essa simpatia que você é, beijos, m

Anônimo disse...

Sertão é mesmo um lugar interior, Janaína. Gostei muito do seu blog. Lembra de mim? Sou a Dalva Miranda, que foi sua aluna na UnB, fiz como ouvinte aquele curso sobre sertão que você deu lá.
Dalva R. Miranda

Edu O. disse...

Janaina, que bom ter vindo aqui!

Ana Tapadas disse...

Estou a começar a apreciar os sertanejos! Uma prof.ª brasileira colabora connosco no Plano de Leitura e temos revelado.
Aqui está mais uma prova!
Pois...tirei o banner das flores, pois aqui está inadequado... com tanto calor que chegou subitamente. A foto do mar de Creta e a ilha de Spinalonga (perto de Agios Nikolaus, em Creta), feita nas férias passadas, mas acabei por tirá-la também.Rs...aqui não tenho esse mar verde.
Este está mais adequado, porque costumo pedalar com o meu marido pela planície...pena que esta foto não é minha.
Beijinho

aeronauta disse...

Janaína, adorei o vídeo, as músicas. "Acorda Maria Bonita" é música que cresci ouvindo lá em casa. Pai cantava, mãe cantava (e canta). Lindo, lindo.

Bernardo Guimarães disse...

"se eu subesse que chorando
empato a tua viagem"
é uma das músicas de minha infância e nem sabia que era de Volta Seca. Adorei ouvir os registros dele cantando. Me amarro em tudo que diz respeito ao meu idolo de infancia, ele e Jerônimo, o herói do Sertão!

M. disse...

Ser tão em mim.

Mariano disse...

Não conhecia Volta Seca. Que maravilha!
Obrigado!

Huma Senhora disse...

Que bonito Janaina.
Obrigada por ter deixado mensagem e me ter conduzido até aqui.

Luma disse...

Janaína, é tão importante para nós do sul uma postagem como essa, assim cumprimos o nosso papel de resgate e troca cultural. Ouvi no player, gostei! Pena que somente 30segundos. Dá vontade de ficar escutando, nos trás calma e nostalgia. E não sabia que Volta Seca era o mais novo do bando, olha só! E estou ouvindo as outras músicas pelo link que disponibilizou. Show!! Boa semana! Beijus

Luli Facciolla disse...

Jana Sertaneja!

Muito obrigada pelo carinho!
Vc é uma querida mesmo!

Beijão

Satyagraha with Robertinho disse...

Muito bom. Gostei do texto, gostei do vídeo.

Aninha Pontes disse...

A maravilha de você acordar assim sertaneja, é que nos remete à lugares tristes, mas existentes aqui bem pertinho de nós.
O sertão é triste, mas tem sau beleza.
A música, foi muito legal relembrar.
Um beijo