quinta-feira, 27 de novembro de 2008

Muito contente


Muito contente por estar de volta aqui. Ainda não 100%, os pontos continuam na mão direita, mas já estou livre das ataduras e podendo teclar sem exageros, o que acho ótimo. Olhe, gente, a-do-rei cada uma das mensagens deixadas nos dois blogs durante minha ausência, muito obrigada a vocês todos, que fizeram esse tempo de cirurgia passar mais rápido e de forma bem mais amena. Me senti apoiada, aconchegada — bom demais! Não vou responder a cada um apenas porque ainda não posso escrever muito.
Nesses dias, li um bocado (vou comentar os livros lidos no enredosetramas), vi tv — inclusive todo esse desastre terrível de chuvas torrenciais, cheias e desabamentos em Santa Catarina —, porém minha cabeça, a maior parte do tempo, se manteve zonza, tontona, sem se fixar em coisa alguma, como se vagasse por algum espaço que nem sei onde fica. Meu amigo Chorik comentou que isso acontece porque nosso corpo é uma unidade, cada membro ou órgão influenciando os outros: assim, o que acontece com minha mão pode, sim, influenciar minha mente (o amigo Edu disse que sentiu a mesma coisa quando teve um problema no pé). Independente de fundamento científico, gostei dessa explicação, dessa idéia de sermos um todo indivisível e interdependente (que a medicina atual teima em seccionar). Me fez bem sentir-me assim. Lembrei-me das pessoas cuja perna, braço ou mão foram amputados, mas continuam a sentir sensações neles — calor, dor, arrepios, etc —, ao que parece porque a imagem mental que têm do próprio corpo é a de um corpo completo, o que inclui, jamais exclui, o membro ausente.
Por este meu texto descosido, mal ajambrado, vagal, já deu pra sentir que ainda não aterrissei direito por aqui, né? Mas não importa, não é mesmo? Este texto é só pra lhes dizer que estou de volta a este doce batente, amo vocês, e espero continuar a postar textos que mereçam ser lidos e comentados por vocês. Assim como visitarei os seus blogs, lerei e comentarei seus textos. De volta a esta nossa gostosa, divertida e animada roda de leituras e papos!

9 comentários:

Edu O. disse...

que boa notícia este regresso. Bom para todos nós que podemos ler você.

Bernardo Guimarães disse...

ôba! nossa irmã voltou! costurada, mas voltou! pegue leve,mas pegue. escreva-nos.
abraço bem forte de boa vindas!

maria guimarães sampaio disse...

Muito contente estou eu com o "retorno de Jedái". Estava saudosa de nossos encontros blogais.
Ah! essamenina, essa coisa do corpo inteiro... você nem imagina quando o ex-peito dá de coçar.
Você viu? estou fazendo algo parecido com você, um blogão.
Beijim. boas vindas

valter ferraz disse...

Janaína,
Arriba!
beijo, menina

Chorik disse...

Que bom Janaina! Eita que você me levou a sério? rs
Bj e feliz retorno!

Aninha Pontes disse...

Janaína querida, bom ter você aqui.
Mesmo ainda não estando 100%, mas está aqui e bem.
Estamos torcendo para que fique boa logo, para podermos desfrutar dos seus escritos que tanto nos alegra.
Um beijo e fica bem.

Adelino disse...

Janaína, o que você disse me parece muito verdadeiro. Não se separam as partes do corpo. A mente parece um programa de computador que a tudo comenda. Seria este fenômeno uma explicação para a existência da alma?

Se limitada os seus "movimentos digitais" ainda assim você produz textos tão maravilhosos, imagine com eles todos em plena forma?
Um beijo. Feliz semana.

aeronauta disse...

Que bom,Janaína,que você voltou!

Luli Facciolla disse...

Seja muito bem vinda de volta!
Fico feliz que a recuperação esteja caminhando bem e que vc já possa nos escrever!

Fique logo 100%!!!

Beijos e beijos