sexta-feira, 19 de setembro de 2008

Vincent


Me apaixonei pela professora.
Desenhei pra ela
gigantescos girassóis azuis.

Ela olhou meus girassóis
Sorriu, passou a mão nos meus cabelos.
Achei que tinha gostado.

Mas o que ela disse,
balançando a cabeça, foi:

— Vincent, não existem girassóis azuis!

Enlouquecido e triste,

larguei a professora de lado.

Hoje desenho
gigantescos girassóis
alaranjados.

10 comentários:

Aninha Pontes disse...

Ô dó!
Foi só a primeira decepção. Com certeza, outras vieram.
O importante é que mudou apenas a cor dos girassóis.
Um beijo.

Juan Trasmonte disse...

Belíssimo, Janaina!
Muito obrigado pela tua visita ao Nemvem Quenaotem.
Voltarei por aqui com certeza.
abs.

valter ferraz disse...

Janaína,
às vezes perde-se uma orelha, mas não o vício.
Beijo, menina

Bernardo Guimarães disse...

Às vezes me pergunto por que nunca me apaixonei por minhas professoras. Hoje descobri: não sei desenhar girassóis.

Janaina Amado disse...

Bernardo, não ter se apaixonado por nenhuma professora é certamente uma falha grave em sua biografia.
Juan e Aninha, muito obrigada pela visita.
Não sou poeta, nunca fui. Mas, para crianças, estou escrevendo aos poucos uma série de poemas, como este e "Casca-grossas", publicado abaixo.Na poesia, me sinto mais insegura do que na prosa, mais insatisfeita com meus escritos.Tô sempre, sempre mudando alguma coisa. Por causa do comentário do Valter, que remete à loucura de Van Gogh, fiz mais uma mudança no pequeno poema. Talvez ele tenha melhorado um pouquinho.

Anônimo disse...

Janaína,

é lindo.

Beijo,

Vivina.

Janaina Amado disse...

Beijo pra vc. também, Vivina. Vc. dizendo, começo a acreditar.

Adelino disse...

Janaina, que coisa bonita... Quem quando menino nunca se apaixonou por uma professora que atire a primeira pedra, isto é, "o primeiro giz", não é não? Eu me vi tal e qual o Vincent. Circunstâncias diferentes, mas parecido.
Um abraço.

Janaina Amado disse...

Adelino, bom ver a identificação de um homem com esse poema. Quanto a atirar a primeira pedra... veja o comentário do Bernardo, he he

Anônimo disse...

Quem mandou se apaixonar por uma freira!
Ops! Cuidado com o apagador, Adelino.
Bjs
Mau