sábado, 27 de setembro de 2008

Roda de leitura







(Fotos de Luiz Carlos Figueiredo)
Hoje me emocionei, ao visitar um atelier de ceramistas na pequena cidade de Capela, interior de Alagoas. Capitaneado pelo excelente João das Alagoas, que começa a ganhar algum destaque na mídia nacional, o atelier atualmente reúne seis artistas, que trabalham tanto sozinhos quanto em conjunto. Gente do povo, gente talentosa que luta contra dificuldades de toda sorte para exercer sua arte.
Aproximei-me de uma das ceramistas, Maria Luciene da Silva Siqueira, a Sil, muito concentrada no trabalho. Examinando a peça que ela esculpia, percebi tratar-se de uma cena doméstica: uma casa pobre, um grupo de pessoas reunido à frente da casa, dois cachorros deitados no chão, gente na janela... Espere!
"Quem é essa figura central aqui, o que ela tá fazendo?", perguntei à Sil.
"Ah, essa é a contadora de histórias. Isso aqui é uma roda de leitura, ela está lendo pra sua família."
Não é de emocionar? Tanta gente reclamando do declínio de leitores no Brasil, e a Sil esculpindo roda de leitura em Capela.
Vejam como é bonita a obra da Sil. As fotos são: a artista junto à sua peça, ainda inacabada; o conjunto da roda de leitura; e um close, para vocês verem como as pessoas que participam da roda estão adorando ouvir histórias, estão felizes.
Tanta gente reclamando da baixa vendagem de livros, e a Sil esculpindo roda de leitura em Capela.
Quem quiser falar com a Sil, ligue para (82) 9991-5250.

12 comentários:

aeronauta disse...

Linda a roda de leitura! Que trabalho bonito!

maria guimarães sampaio disse...

Jana,
muito grata por este presente hoje. Esta roda de leitura. Eu quero ela para mim! Pelo menos a foto, diga Luís, vou gravar no meu compu.
Beijos Maria
----
notaste no blog de aero hoje? cantei a pedra... defendeu tese, é pró universitária.

Janaina Amado disse...

Aeronauta, veja aí no comentário de Maria: você aos poucos vai se revelando, he he...

Bernardo Guimarães disse...

Que coisa mais bonita mais esta obra do interior. Gosto muuito desta arte genuinamente popular. O tema, então, foi um presente.

Edu O. disse...

Janaína, esse foi de emocionar!!! sensibilidade a perder de vista. obrigado

Aninha Pontes disse...

Janaína, veja a importância da leitura.
Essas pessoas que ela retrata em sua peça, provalvemente, porque são assim a maioria das pessoas, impossibilitadas de lerem, se juntam aos pés de alguém que o faça para eles.
Me lembrou minha infância, quando pequenos, meu pai nos reunia assim, sentados no chão aos seus pés, ouvindo-o ler, vagarosamente e mal, a bíblia.
Ele aprendeu a ler sózinho, nunca foi a escola, aprendeu ler com a biblia, e era basicamente p que lia, masi alguns jornaizinhos religiosos, mas poucos.
O poder de leitura era pequeno.
Quanto a peça da Sil, linda, nobre como o que ela retrata.
Uma grande se sensivel artista.
Um beijo e lindo domingo.

aeronauta disse...

Pois é, Janaína, Maria tem um faro danado!

Tânia de Maya Pedrosa disse...

Janaína, Parabéns pela matéria! Acompanho João, Sil, Valdemir, Gisa, Galeguito e o grupo criativo de Capela. Agora eles transcedem a Capela e Alagoas e pertencem ao mundo, o que muito nos alegra.Abraços para você e Luiz.
Tânia de Maya Pedrosa

Janaina Amado disse...

É lindo mesmo o trabalho da Sil. Aninha, seu texto me comoveu. Edu, um abraço para vc., tem sido bom ter vc. por aqui. Tanya, não sabia que você navegava na blogosforea - alegria, prazer e honra tê-la aqui! Como vc. vê,-, seus pupilos estão realmente ganhando o mundo. Isso deve lhe dar uma sensação muito boa, não é?

sidney wanderley disse...

Foi muito bom acompanhar você e Luiz Carlos nesta breve incursão à Zona da Mata alagoana e descobrir os doces da Capela e a deslumbrante cerâmica de João das Alagoas, Sil e Cia. E, de quebra,
dar uma esticadinha à insuperável Viçosa, com suas histórias de lobisomens e suas pizzas de inhame.

SIDNEY WANDERLEY

Janaina Amado disse...

Amigo Sydney,
Um passeio por aquelas plagas alagoanas, tendo você como guia, é tudibom. Obrigada duas vezes, pelo passeio e por sua visita aqui. Aguarde, para breve, texto sobre um certo lobisomem da insuperável Viçosa...

geraldo disse...

Janaina, o historiador nativo Dirceu Lindoso, diz que:" Alagoas é o que se ama e dói". A roda de leitura da Sil é uma beleza de inspiração. Geraldo de Majella