segunda-feira, 1 de setembro de 2008

Vontade de cantar

Canção da liberdade

Eu só tenho a vida minha.
Eu sou pobre pobrezinha,
tão pobre como nasci,
não tenho nada do mundo,
tudo que tive, perdi.
Que vontade de cantar:
a vida vale por si.

Nada eu tenho neste mundo,
sozinha!
Eu só tenho a vida minha.

Eu sou planta sem raiz
que o vento arrancou do chão,
já não quero o que já quis,
livre, livre o coração,
vou partir para outras terras,
nada mais eu quero ter,
só o gosto de viver.

Nada eu tenho neste mundo,
sozinha!
Eu só tenho a vida minha.

Sem amor e sem saúde,
sem casa, nenhum limite,
sem tradição, sem dinheiro,
sou livre como a andorinha,
tem por pátria o mundo inteiro,
pelos céus cantando voa,
cantando que a vida é boa.

Nada eu tenho neste mundo,
sozinha!Eu só tenho a vida minha.

Que vontade de cantar:
a vida vale por si.

(Poema "Liberdade", do livro "Canção da Partida", de Jacinta Passos)

Jacinta foi mulher extraordinária. E foi minha mãe. Estou escrevendo uma pequena biografia dela, e republicando seus poemas. O livro sairá em breve, pela Editora Corrupio.

7 comentários:

Anônimo disse...

Que lindo, Janinha. Não conheço a poesia de Jacinta, este foi o primeiro poema. Estou na torcida pelo livro. Parabéns, querida.

maria guimarães sampaio disse...

Jana, pra variar... emocionada. Nos primeiros versos me disse, não conhecia a poesia de Jana. No meio da segunda estrofe me veio: Jacinta!
Feliz de ver o encaminhamento com a Corrupio. Beijos Maria

Janaína Amado disse...

Quem será o anônimo que me chama de Janinha?
Beijos curiosos!

Janaína Amado disse...

Maria, impressionante como você tem sido importante para este meu blog!
Abração agradecido.

Bernardo Guimarães disse...

Janaina:
Tô ligado em seus escritos. Não me leve muito a sério, às vezes me transformo num iconoclasta e meu filho João chega a me chamar de chato, mesmo! Mas também tenho meus momentos de ternura. Principalmente quando leio poemas ternos, como o seu e o de Jacinta.
Escreva, menina, escreva!
Abraço terno.Viu?

Bernardo Guimarães disse...

A propósito: meu nome é este mesmo, não é pseudônimo. Sou primo Guimarães de Maria e moro por opção, no interior da Bahia, em Ituberá.
E bom saber do meu xará, e passamos a ter mais em comum. Talvez isso compense o meu não gostar de teatro.

Thiala Lordello disse...

Olá Janaína,

Meu nome é Thiala, sou graduanda em História pela Uneb, estou cursando o último semestre, e em processo de produção de monografia. E é daí, q aparece meu desejo em manter um contato com vc, pois sendo filha de Jacinta Passos, gostaria que me passasse algumas informações ou indicasse alguém ou onde encontrar algo sobre a vida dessa grande mulher. O meu trabalho trata sobre mulheres cruzalmenses da década de 1950-1970, portanto sua mãe não pode estar de fora.

Desde já agradeço-lhes e aguardo ansiosa seu contato.

Um abraço.
Meu e-mail: thialaplordello@hotmail.com