segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Qualquer coisa que cresce e que transborda


"O cabelo faz da mulher um ser misterioso que carrega na cabeça, na parte do corpo que é mais nítida e mais marcada, uma coisa recebida como um mar e confusa como uma floresta. Está fora do corpo, é uma espécie de jardim privado, onde o dono exerce à vontade sua fantasia e sua desordem. É qualquer coisa que cresce e que transborda como se estivesse livre do domínio da alma."

Gustavo Corção
(Três alqueires e uma vaca, Rio: Ed. Agir, 1961)


Sou de uma geração que não gosta nem um pouco das idéias de Gustavo Corção, o pensador católico ultraconservador, que defendeu tudo o que nós queríamos mudar: o modelo único da família nuclear, o catolicismo tradicional, a política de direita, a propriedade privada como base da sociedade, a ortodoxia, etc. Isso não me impede de encantar-me com este pequeno trecho de autoria de Corção, achando-o bonito, sensível, original. Como somos todos múltiplos e contaditórios... ainda bem.

13 comentários:

Anônimo disse...

JANAÍNA, seu comentário é de uma sabedoria que só o tempo - o passar dele - nos concede. Envelhecemos para nos tornarmos plurais. Como diria o Drummond: "Uma aceitação maior de tudo".
SIDNEY WANDERLEY

Bípede Falante disse...

O texto é mesmo sedutor, faz a gente pensar no impacto de uma bela cabeleira, mas é também, como você disse, conservador e machista. Eu tenho fases Rapunzel à pedido dos bípedes aqui de casa e fases cabelo mais curto a meu próprio desejo. É possível que minha aparência caia mais no gosto popular quando eles estão longos. However, me sinto bem mais autêntica e eu mesma com eles mais curtos.

giramundo disse...

Realmente, quando o Corção fala sobre um tema específico como os cabelos da mulher, sai-se muito bem; chega mesmo a "transbordar". Digamos que nesse transbordamento ele conseguiu que saísse essa bela imagem da mulher...!Como bem disseste, "somos contraditórios" e´
múltiplos. E não somos perfeitos.
Bjs

P.S. Não sou a "cirandeira", visse?(rsssss). Sou multifacetada!

cirandeira disse...

E alma tem cabelos? Concordo com
a "Bipede Falante". Num primeiro momento é sedutor, mas ao lermos uma segunda vez, sem "cair" na sedução, acho que ele coisificou
a figura feminina. Jesus Cristo, de quem era um adepto ferrenho, também tinha longas madeixas...!
Acho interessante quando polemizamos, é sempre enriquecedor.
Achei incrível a imagem que colocaste. Belíssima!
Bjs

Dalva disse...

Ele certamente estava super inspirado ao escrever este belo texto! Lindo mesmo!

Bjs.

Gerana Damulakis disse...

Bela foto! O texto...é dele.

Janaina Amado disse...

É claro que meus leitores têm todo o direito de discordar de mim. Quero esclarecer apenas que não considero este texto machista nem conservador. Ao contrário, postei-o porque o acho bonito, porque trata de forma original o cabelo - esta parte do corpo tão sedutora e importante, principalmente para as mulheres (que passam um bocado de tempo cuidando dele). No meu breve comentário, chamei atenção para as contradições - bentditas - que existem em todos nós todos: no caso específico, Corção haver escrito texto tão bonito, sensível e lírico, tão diverso das suas idéias habituais, e eu, de ter encontrado beleza e originalidade em um texto de pensador que não admiro. Há diversos conservadores que são bons artistas, e os leitores devem - a meu ver - aproximar-se dos textos sem preconceitos. Isso é o que nos faz a todos maiores e melhores.

HNETO disse...

Realmente o trecho em questão é bem sensível, e perceber isso é ser muito mais sensível.

Nilson disse...

Somos isso: múltiplos. Legal o texto.

claudio rodrigues disse...

Oi, unicornio azul. Que bom que já voltou da Austrália. Eu tb estou de volta. E to lendo aos poucos os blogs que adoro. Amei os textos da sessão "hoje acordei". Como gostei da sensibilidade dos textos "a menina e o menino" e os outros. Lá em lençóis, as crianças adoraram seus livros. Queriam saber sobre as caravelas, as viagens dos grandes navegadores, as especiarias. Bem pudera, filhos de barqueiros e pescadores... Foi lindo. Beijos.

Ana Tapadas disse...

Realmente, não conheço o autor.Assim destaco a beleza exuberante da foto.
Beijo amiga

aeronauta disse...

Imagem linda e trecho belíssimo!

Leca disse...

Ahhh...lindo texto...
eu já tive cabelo curto, longo, curtíssimo, com franja...acho que todos somos um mistério de decisões e vontades...
Beijos
Leca