terça-feira, 3 de março de 2009

Pra começar bem o dia 3


"Fiz a cama na varanda

Me esqueci do cobertor

Deu o vento na roseira (ai meus cuidados!)

Me cobriu toda de flor"

Texto: "Fiz a cama na varanda", xote, Dilu Mello e Ovídio Chaves, 1944; existem várias versões da letra e da música. Imagem: "A Primavera", de Sandro Botticelli, original na Galleria degli Uffizi, Florença. Porque o vento leva as flores, que passeiam pelo mundo.

13 comentários:

Odele Souza disse...

Janaina,

Obrigada por sua visita e comentário no blog de Flavia. Obrigada também por manter aqui em seu blog o link do blog de Flavia. E pela torcida pelo julgamento do processo delahoje lá em Brasilia.

Ana Tapadas disse...

Muito giro...e belo o pormenor de S. Boticelli.
Beijinho

Maria Muadiê disse...

delícia de xote...

Jana, um elogio vindo de vc me deixa muuuuuito feliz.
OBRIGADA
beijo

maria guimarães sampaio disse...

vivendo e aprendendo, não é assim que se diz? Sempre pensei que estes versos eram folclóricos.

Ana Tapadas disse...

Janaína:
Tenho pesquisado um pouco sobre a tua obra e a de teu marido.
Estou encantada!
Uso o teu blogue para te dizer estas palavras pois quero que o elogio seja público: bem mereces!
GRANDE TRABALHO E GRANDE ESCRITORA!
beijinho

Dalva M. Ferreira disse...

Gostoso!

Márcia(clarinha) disse...

Ai que delícia!!

beijos de boa quarta, flor

Assim que sou disse...

Janaína,

Tem coisa mais linda, pueril, doce, ingênua e sedutor do que colocar a cama na varanda e o vento te cobrir em flor. Adoro a sutileza poética do cancioneiro regional. Lindo sempre.

bjs. Veronica

Aninha Pontes disse...

E é bonito isso né?
Lembra a pureza da infância, quando os versos nos encantavam tanto.
Hoje parece que o nosso tempo, nos impede de ver, ouvir e prestar atenção em coisas simples e bonita.
Um beijo

Adelino disse...

Janaína, bela lembrança. A Ana tem razão: hoje já não se ensinam mais essas canções folclóricas às crianças. Os pais modernos nem as conhecem. É de Ozzy, Iron, Heavy e vai por aí.
Abraços.

Bipede Implume disse...

Acho lindo. Simplesmente delicioso.
Beijinhos.
Isabel

Dalva disse...

Que delícia de poema...

ficar assim, toda florida... é um sonho de primavera!

Vinicius disse...

Bom dia.Estou visitando o teu blog pela primeira vez, um estrangeiro praticamente(risos), e achei muito bonito esse poema, leve como o vento e belo como os poemas de Mário Quintana.Tenhas um ótimo domingo.
Abraços.