terça-feira, 2 de março de 2010

Bicharada, ou os tempos da história




Foram só 80 km até lá, mas meus amigos e eu tivemos a impressão de ter feito uma longuíssima viagem no tempo, rumo è época em que os mitos eram absolutos. O lugar é Boca da Mata, pequena cidade no interior de Alagoas. Ali mora a família de Manoel da Marinheira, hoje com 93 anos, artista popular que criou a arte de esculpir feras, felinos e outros animais em troncos de jaqueira. Ele ensinou o ofício aos 20 filhos, e alguns deles, entre os quais André (de camiseta vermelha na foto de cima), Sebastião e Manoel Filho (de óculos escuros e camiseta azul), seguem sua arte.
Ao chegarmos, surpreendemos Manoel da Marinheira Filho esculpindo na madeira um lobisomem devorando um carneiro. Sua mãe, Nancy (de vestido estampado), alegre e afetiva, logo nos foi contando muitas histórias de lobisomens que, sim, vivem ali mesmo em Boca da Mata (nome apropriado, pensei), e sim, devoram pessoas e depois desviram em gente, e… As histórias se sucediam, contadas pelos membros da família, que nos envolveram a todos naquele mundo afetivo de bichos que existem e bichos que não existem, de frutas e rios, mesclados aos fatos da vida contemporânea – membro da família que migra para São Paulo, retorna e remigra, japonês de São Paulo trazido por um familiar que abre em Boca da Mata, sem sucesso, um restaurante japonês, gente pobre lutando para melhorar de vida... Histórias de vários tempos, em torno da beleza dessa arte única em madeira, que eles criam.


Manoel da Marinheira, o inventor de tudo, já velhinho, recebe o carinho dos bisnetos.

Na saída da cidade, no Balneário Águas de São Bento, uma bela fazenda, está exposta a coleção particular de Jorge Tenório, industrial nascido em Boca da Mata, contendo peças de Manoel da Marinheira, de seus filhos e discípulos. Pasmem: catalogada, bem cuidada e aberta ao público, a coleção tem mais de 850 peças! É uma bicharada sem fim, uma beleza de arte deste Brasil quase desconhecido.


Sala dos bichos deitados.

Os bichos são variados!



Olhem só esta porca e seus porquinhos. Há também jacarés, pássaros, elefantes... o que couber na imaginação.


Sala dos móveis : mesas , bancos de jardim que mais parecem tronos, belezas sem fim.
* Fotos: Luiz Carlos Figueiredo

16 comentários:

Edu O. disse...

que arte linda, maravilhosamente ilustrada por teu texto.

Maria Muadiê disse...

maravilhoso!

Leca disse...

Belíssimo...trabalho...acho que já alguma escultura dele aqui em São Paulo...
em uma Galeria aqui na Vila Madalena...
Fiquei até com uma pontinha de inveja...
Obrigada...adoro ver que arte continua...de gerações em gerações...
Beijo

Chorik disse...

Que maravilhas!

Gerana Damulakis disse...

Adorei os bancos de jardim. Como vale a pena conhecer tudo isso de perto!

Nydia Bonetti disse...

Pensei que os lobisomens só tivessem sobrevivido por aqui! :) Quanta riqueza humana e cultural nestes nossos interiores. Que post lindo, Janaína. beijo!

I.Moniz Pacheco disse...

Que maravilha de trabalho. Um dia ainda irei por lá.
Fico muito feliz quando vejo uma estória assim: família de artistas, que com certeza continuará a transmitir de pai para filho este belo ofício de esculpir.

Anônimo disse...

Foi mesmo um domingo inesquecível.
Um abração do "brasiliense"
SIDNEY WANDERLEY

Leca disse...

Janaina...adorei seu comentário lá no meu blog...
O trecho completo do Graciliano Ramos ficou muito mais bonito que só a frase...
Acho que vou colocar o seu comentário como uma nova publicação...posso?
Beijosssssssssssssssssss

cirandeira disse...

Belo trabalho Janaína.
Parabéns!


Abs

Ana Tapadas disse...

Que mundo fascinante! Que arte fantástica e genuína! És uma sortuda...
Justa a homenagem/divulgação que fazes.
beijinho

Grace Olsson disse...

Oh Janaina, deixei de te ler..para nao morrer de saudades de meu habitat.
bjs e dias felzies

Nilson disse...

Deu vontade de ir lá tb. Adorei a porquinha!!!

Luma Rosa disse...

Que beleza!! Vou de lá que você resgatou a Leona?

Quando vi a primeira foto, achei que fosse o esqueleto de algum animal pré-histórico. Depois que li e soube ser escultura, me admirei! Que perfeição!

Jana, todas essas obras fazem parte de uma coleção ou eles também comercializam?

Ah, respondi sua pergunta lá no "Luz"

Bom fim de semana! Beijus,

Marilda Confortin disse...

Fantástica descoberta. Vou por na minha lista de lugares a conhecer.
Obrigada por compartilhar, Janaina.

Sem. Washington disse...

Hoje dia 28 de Maio de 2012, morre na cidade de Boca da Mata aos 101 anos de idade o Artista Manoel da Marinheira, o prefeito da cidade decreta 3 dias de luto oficial para o município!!!
Ele se foi, mas sua arte vai ficar na memória de muitos admiradores de seu trabalho. Vai em Paz Mestre Manoel da Marinheira!!!