quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Sobre gatos e palavras


"Os gatos são palavras com pêlo. Os gatos, como as palavras, rondam à volta dos humanos sem nunca se deixarem domesticar. É tão difícil meter um gato num cesto quando temos um trem para pegar do que ir à nossa memória caçar a palavra exata e convencê-la a tomar o seu lugar na página em branco. Palavras e gatos pertencem ambos à raça dos inefáveis."

Erik Orsenna
(* inefável = aquilo que não se pode nomear ou descrever, tamanha a sua beleza ou estranheza; indescritível, indizível.)
[Erik Orsenna, Dois Verões, ainda sem tradução no Brasil.]
Li o trecho no ótimo blog português bibliotecário de babel . Aqui, abrasileirado por mim.
Imagem daqui
Sobre o intelectual e escritor francês Erik Orsenna, clique aqui (em francês; não encontrei sites sobre ele em português).

13 comentários:

cirandeira disse...

De fato. Não existe razão melhor para escrever do que não ter nenhuma para fazê-lo!
Os gatos...!?
Prefiro as palavras.Às vezes nos fogem, deslizam, derrapam, nos escapam, mas nos fazem sonhar, transcendem a nossa existência e são eternas!
Bjs

Gerana Damulakis disse...

Também adoro o blog Bibliotecário de Babel.

Amélia disse...

Gostei e estou de acordo, amiga.
Beijo

xoogle disse...

Quer ler um belo relato sobre gatos? Leia o que a minha rabugenta Cecília tem a dizer:

http://clubedosrabujas.blogspot.com/2009/08/porque-amo-os-gatos.html

Bjo.

Ivan.

Nílson disse...

Palavras com pêlo e, é bom lembrar, unhas afiadas, pro caso de pisarmos em seus rabos!!!

Nílson disse...

Ah, Janaína, respondi lá e repito aqui: claro que seria uma honra e uma felicidade pra mim que vc publicasse o poema!

Ana Tapadas disse...

bem apanhado.
Eu adoro gatos. Sempre tive.
Beijinho

Maria Muadiê disse...

Janaína, gostei demais do seu comentário...nao tinha visto por esse ângulo, q falava do par...e só depois do seu comentario percebi q os boneuinhos desenhados estão se olhando.
beijo

Luma disse...

hahahahaha os gatos! São icognita para muitos! Na contracapa de um dos livros do Saramago, está escrito assim:

"Ainda não está provado que um Gato é um bicho"

Bom Domingo!! Beijus

Bipede Implume disse...

Nunca tinha pensado nisso...escrever sem razão para tal. Mas vale a pena experimentar.
Beijinhos.
Isabel

Tiago Buckowsky Xavier disse...

Bela comparação entre palavras e gatos. Ambos são ariscos e arredios. Tem um poema legal sobre gatos que vou transcrevê-lo aqui. Não é meu o poema, mas é legal.

Toda tetas e ventre
Uma gata procura um canto
Pra parir velozmente.

Quer parir ligeiro
Pois já sente o vazio
De estar órfã de cio.

João Adalberto Campato Júnior

CeciLia disse...

Que bárbaro, Janaina! E que sincronicidade estranha, essa: eu não tinha lido teu post do dia 16 e postei algo sobre gato e palavra em 18. Aliás, obrigada pela visita.
Agora vou seguir te lendo. Beijo
CeciLia

Anônimo disse...

JANAÍNA,

Sobre gatos ou não, torne a escrever. To blog or not to blog - that is the question.
Abraço do
SIDNEY WANDERLEY