quinta-feira, 8 de abril de 2010

Tragédia no Rio e Niterói


Este blog está hoje de luto, pela imensa dor dos moradores do Rio, Niterói e suas regiões metropolitanas. Um abraço solidário e comovido a todos os que perderam amigos e parentes nesta tragédia brasileira que não parece ter fim, pois se repete, em maior ou menor grau, todos os anos.

9 comentários:

Juliana Pires de Sousa disse...

É difícil não se solidarizar, não se comover com tudo isso. Estou acompanhando pela talevisão e torço para que o número de mortos pare de crescer.

Bípede Falante disse...

Janaina, também estou com um aperto no peito que não sai :(

I.Moniz Pacheco disse...

Também estou aqui torcendo para que pelo menos a chuva pare.
Se eu soubesse rezar estaria rezando para que as verbas publicas fossem melhor utilizadas, para que a ocupação do solo fosse organizada, enfim para que esses desastres evitáveis não acontecessem.
Isto não é terremoto, não é ciclone, não é tsunami, é chuva, muita chuva, previsível nessa época.
Infelizmente, muitas vítimas pagam inocentemente por isso.

Ana Tapadas disse...

Solidária.
Beijinho

Gerana Damulakis disse...

Jmais esquecerei um senhor de 75 anos que foi entrevistado pela Globo News. Eram 4 da madrugada e ele estava indo a pé para o trabalho quando, no meio da água, meteu uma perna no bueiro. Mostrou a ferida e continuou andando, rumo ao trabalho. Chorei ao lembrar sua voz, sua ferida e sua força.
Um comentarista apareceu dizendo que ele deveria ir se vacinar.

Lisarda disse...

Tão doloroso quanto inmerecido.Um abraço.

Non je ne regrette rien: Ediney Santana disse...

tudo isso nos comove, tudo isso poderia ser evitado, tudo isso ja´acontece silenciosamente há muito

Lucia Alfaya disse...

É revoltante ver as "autoridades" repetindo que a tragédia do Morro do Bumba já era de se esperar. Como é que aquelas pessoas vão morar logo em cima do lixão? Eu respondo: é porque nossas "autoridades" se acostumaram a tratar a população como lixo, logo, nada mais apropriado que vá morar em cima dele. Não me sai da cabeça a imagem de uma mãe, que tinha perdido a filha e ao ser entrevistada não consegue proferir uma palavra sequer, tenta em vão falar com as mãos mas seu rosto externa o vazio da sua alma. Está faltando vergonha na cara dos governantes que assistem a isso tudo como se fosse uma novela, certos de que aquilo jamais atingirá sua família, contando com a memória fraca do povo brasileiro que voltará a elege-los na próxima eleição. Uma hora isso vai ter que acabar.

Bipede Implume disse...

Querida Janaína
Quanta dor. Também vou seguindo as notícias pela televisão e comove ver tanto sofrimento e falado de uma maneira tão doce.
As pessoas se resignam, não deviam.
São sempre os mais fracos que sofrem.
Beijinho solidário.
Isabel